terça-feira, 21 de agosto de 2012

PLANEJAMENTO DE CURSO DE GEOGRAFIA


DISCIPLINA: Geografia
PROFESSORA: Ligiéria Alves dos Santos
 SÉRIE: 6ª
 PLANEJAMENTO DE CURSO

1 JUSTIFICATIVA:
 A ciência geográfica, no seu contexto histórico, teve duas determinações básicas para sua sistematização: a necessidade de escolarização da sociedade, onde o estímulo ao patriotismo teve grande importância, assim como o interesse econômico de fazer-se um inventário dos recursos naturais e das possibilidades de mercado no Globo. Partindo desse pressuposto, pode-se identificar o estudo da Geografia como fator fundamental na formação do cidadão contemporâneo, visto que esta disciplina pode levar o discente a fazer uma viagem geográfica, partindo desde a compreensão do mundo até a concepção das atividades econômicas e a prestação de serviços.
Na ciência geográfica o ser humano é definido como alguém que busca o conhecimento, transformando o meio onde vive, ao mesmo tempo em que é por ele transformado, daí surge a necessidade de se buscar novos conhecimentos sobre o meio em que se se está inserido, destacando-se a importância dos aspectos sociais, considerando-os fundamentais à construção do conhecimento.

A escola nova tem como base a formação do educando para a vida, essa formação consiste na preparação inte­lectual e moral dos alunos para assumir sua posição na sociedade em que este está inserido. Partindo desse pressuposto, é possível perceber que a Geografiaassume, nos dias contemporâneos, um papel de suma importância para o desenvolvimento de procedimentos básicos para a formação de um cidadão crítico e ativo socialmente.

A geografia também está diretamente ligada às relações do ser humano com o mundo ecológico, fazendo com que os discentesbusquem uma visão holística acera da realidade em que vive o nosso planeta, considerando como fator principal para a melhoria do equilíbrio ecológico, o desenvolvimento sustentável, buscando assim, novas formas de se trabalhar a ecologia ligada ao meio ambiente. A geografia tende a ajudar o ser humano a se tornar um ser pensante e ativo na sociedade, contribuindo assim, para o processo de construção individual e coletiva da sociedade contemporânea.
A partir daí, é possível acontecer o processo ensino/aprendizagem de Geografia, possibilitando ao educando adquirir as competências e habilidades necessárias para o bom desenvolvimento intelectual e social do corpo discente.

            A escola construtivista tem o aluno como sujeito atuante e tem por finalidade principal, a formação do sujeito ativo. Aqui vê-se claramente essa escola, visto que o educador precisa se inserir em meio a uma sociedade que visa trabalhar a coletividade, buscando sempre meios que venham amenizar a situação ecológica em que se encontra o planeta Terra. Com a escola construtivista os discentes tem a oportunidade de se tornarem sujeitos ativos na sociedade, podendo transformar a mesma.


2. OBJETIVO GERAL

O Ensino de Geografiana6ª série do Ensino fundamental levará o aluno a:

2.1         Estudar e entender a ciência geográfica a partir dos diferentes sistemas que a compõem, observando-se a diversidade cultural dos povos, bem como as principais características do planeta Terra, juntamente com os componentes da natureza que nos rodeia, compreendendo assim as diversas paisagens que nos cercam a cada instante do cotidiano social.

2.2         Compreender a relevância de atitudes responsáveis com o meio em que vive, bem como os cuidados que se deve ter na preservação e manutenção da natureza, garantindo uma vida de qualidade, num ambiente preservado e saudável.


Nos objetivos acima descritos, podemos perceber a presença das escolas Tecnicista, Nova e Construtivista, pois os mesmos visam a formação de cidadãos, buscando-se formar os mesmos para a vida, tornando-se sujeitos ativos no desenvolvimento de suas tarefas cotidianas em meio à sociedade em que se está inserido.

3. OBJETIVOS ESPECÍFICOS

          O ensino da geografia deve procurar desenvolver nos educandos:
3.1  O pensamento crítico sobre sociedade e natureza, ampliando e construindo novos conceitos para os temas território e paisagem; utilizando diferentes representações cartográficas a fim de identificar e localizar as diferentes regiões que compõem o Brasil, bem como suas respectivas paisagens.

A escola que pode ser percebida nos objetivos acima citados, é a tecnicista, visto que a mesma pode levar o aluno a compreender e identificar mentalmente diferentes formas de localização no espaço geográfico, habilitando-o a utilizar com facilidade as diferentes formas de projeções cartográficas.


3.2 Os pensamentos acerca de um planeta ecologicamente equilibrado, procurando resolver situações-problemas do dia-a-dia, que estejam diretamente relacionados ao meio ambiente; inserindo no cotidiano do aluno a prática do desenvolvimento sustentável, com a finalidade de se criar relações de interação entre o ser humano e a natureza.
3.3 O pensamento geográfico, trabalhando sobre a população brasileira, levando em consideração as taxas de natalidade e mortalidade, bem como o fator da imigração que perpassa o nosso país; enfatizando ainda os processos de urbanização e industrialização do Brasil, levando os alunos a compreenderem também como está dividida a População Economicamente Ativa do país.
3.4 O pensamento crítico diante das situações em que se encontram as diferentes regiões do Brasil, considerando seus aspectos físicos e de natureza, proporcionando aos educandos uma visão holística acerca de cada região que compõe o nosso país, compreendendo como se dão as relações entre o homem e o meio na diversidade natural que faz parte dos recursos naturais do Brasil.

Nos objetivos elencados acima, podemos perceber a presença relevante das escolas Nova, Tecnicista e Construtivista, visto que ambas tem por finalidade ajudar na formação crítica do sujeito, transformando-o em um cidadão ativo. No pensamento geográfico, é urgente a necessidade de se trabalhar com pensamentos da escola nova, para assim buscar formar cidadãos ativos e criativos no mundo contemporâneo. Muito timidamente, também é possível ver a presença da Escola Tradicional, a partir da organização da vida metódica tanto do aluno quanto do professor.


4. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO­­­­­­­­­­­­
4.1 O território brasileiro
Formação do território brasileiro; Extensão do território; Os limites territoriais; Expansão territorial; Localização do território brasileiro; Extensão latitudinal e as paisagens do Brasil; As longitudes e os horários no mundo; Extensão longitudinal e horários no Brasil; Regionalização do território

4.2 Brasil: regiões e políticas regionais
Regionalização do IBGE; Os complexos regionais; Políticas regionais no Brasil

4.3 Brasil: população
Quantos somos e onde vivemos; Pesquisas sobre população; Distribuição da população brasileira pelo território; Mudanças sociais, mudanças nos números da população; Pirâmide etária; Diversidade da população brasileira.

4.4 Os movimentos migratórios no Brasil
O que é migração e por que as pessoas migram; Migrações externas e internas.

4.5 A população e o trabalho no Brasil
População Economicamente Ativa (PEA) no Brasil; A PEA do Brasil nos setores da economia; A PEA e a distribuição da renda; O desemprego e seus fatores; Novas profissões; Os trabalhadores na economia informal; Mapa do trabalho infantil no Brasil.

4.6 Brasil: campo e cidade
Urbanização e industrialização do Brasil; População urbana no Brasil e no mundo; A urbanização e a industrialização brasileiras; O início da industrialização do Brasil; Concentração e desconcentração industrial; Rede urbana, problemas sociais e ambientes urbanos; Problemas sociais nas cidades; Problemas ambientais nas cidades.

4.7 Regiões do Brasil
Região Norte: apresentação e aspectos físicos; A presença da floresta Amazônica; O clima da região Norte; Aspectos do relevo; Exploração e ocupação da Região Norte; O desenvolvimento sustentável e as comunidades tradicionais
Região Nordeste: aspectos físicos; O clima e a vegetação do nordeste; A hidrografia e o relevo do nordeste; A indústria da seca; A transposição das águas do São Francisco; Nordeste: espaço geográfico atual; O crescimento econômico; Indicadores sociais do nordeste.
Região Sudeste: Aspectos físicos; A vegetação original e a sua devastação; O clima do Sudeste; Relevo e hidrografia da Região Sudeste; A ocupação do Sudeste; Sudeste: organização atual do espaço; Concentração econômica; Concentração populacional; A economia do sudeste; Região sudeste: ecossistemas e impactos ambientais.
Região Sul: Aspectos físicos; O clima da região Sul; A vegetação da Região Sul; Relevo e hidrografia da região Sul; A ocupação e a organização do espaço sulista; Aspectos da população da Região Sul; Traços europeus na população sulista; A economia da Região Sul.
Região Centro-Oeste: Aspectos físicos; Vegetação original e remanescente; Relevo e hidrografia; Aproveitamento econômico dos rios; Impactos ambientais no Cerrado e no Pantanal; Centro-Oeste: expansão do povoamento
O Maranhão, nosso Estado: Localização do território maranhense; Paisagem e vegetação do Maranhão; Clima e relevo maranhense; Organização política do Maranhão; Economia no Maranhão.

Os conteúdos acima distribuídos estão diretamente relacionados As escolas Tradicional, Tecnicista, Nova e Construtivista, pois os conteúdos são sempre mais ligados a todas as esferas de cada uma das escolas estudadas. Os conteúdos de qualquer que seja a disciplina estão sempre buscando a adequação aos currículos estabelecidos por cada instituição de ensino, dessa forma, em cada localidade onde se busca uma educação de qualidade, deve-se primar pelo zelo educacional dos conteúdos que devem ser trabalhados durante o ano letivo, e estes devem estar diretamente ligados à realidade dos discentes e docentes da sociedade em que se está inserido, visto que os conteúdos são bem mais abrangentes quando trabalhados a partir do meio onde o aluno vive cotidianamente.


4        METODOLOGIA

Para uma educação de qualidade, é necessário a utilização de metodologias de trabalham que envolvam todos os objetivos traçados, com a finalidade de alcançar de maneira satisfatória o bom desempenho dos conteúdos junto ao corpo discente da instituição escolar. Dessa forma, será possível trabalhar com metodologias de forma inovadora, onde o principal foco seja o processo ensino/aprendizagem de Geografia de forma a levar os discentes a compreenderem cada parte estudada dentro e fora da sala de aula.
As aulas serão expostas de forma dialogada e expositiva com a utilização de recursos como:livros, quadro, pincel, projetor multimídia etc.; utilizando-se ainda de Leitura, discussão e produção de textos, a partir de grupos de debate e discussão; também serão realizados Estudos dirigidos, a fim de aprofundar os conhecimentos já adquiridos nos conteúdos estudados, realizando-se seminários em grupo na perspectiva de se trabalhar o coletivo em sala de aula.
A Geografia é uma disciplina que nos ajuda nas diferentes formas de se trabalhar com alunos, pois ela nos possibilita o trabalho dentro e fora da sala de aula, assim, será possível a realização de pesquisa de campo, com visita in loco a algumas localidades do município, com a finalidade de entender melhor a partir da prática, os conteúdos estudados em sala de aula.
Finalmente utilizar-se-á ainda de cartazes, painéis e dinâmica de grupo, a fim de melhor motivar os discentes ao interesse e participação nas aulas de Geografia.


A metodologia utilizada nas aulas de Geografia, pode influenciar diretamente no processo ensino/aprendizagem dos discentes, visto que os mesmos podem sentir-se motivados no tocante à educação pessoal e do grupo de estudo. Por isso, pode-se mencionar que a pedagogia nova assume papel importantíssimo frente às adversidades da vida cotidiana, levando o aluno a tornar-se autor de sua própria educação, preparando-o não somente para a vida, mais para tornar-se sujeito de seu próprio aprendizado.

6 RECURSOS E MATERIAIS DIDÁTICOS:

Para o bom desenvolvimento das aulas de Geografia e para o fiel cumprimento dos objetivos estabelecidos nesse plano de ensino, é necessária a utilização de recursos e materiais didáticos que venham a facilitar o processo ensino/aprendizagem. Por isso, nas aulas de Geografia de 6ª série será possível a utilização de mapas, cartazes, globo terrestre, livro didático, pincel, jogos, quebra-cabeça de mapas e da flora e fauna brasileira, materiais recicláveis para a produção de oficinas de reciclagem ligadas ao desenvolvimento sustentável, notebook, projetor de imagens, filmes que estejam diretamente ligados aos assuntos trabalhados, aparelho de DVD, televisão, chamex e diversos outros materiais que venham a facilitar o processo ensino/aprendizagem de Geografia na teoria em sala de aula e na prática de campo com visitação in loco.

7 SISTEMAS E INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO:

As avaliações no campo geográfico, serão feitas a partir do conteúdo estudado em sala de aula e nas visitas de campo, através de apresentação de seminários de forma coletiva e também de apresentações individuais ligadas ao conteúdo em estudo; realizar-se-á ainda testes escritos de forma individual, pesquisas em grupos, trabalhos de oficinas de reciclagem, elaboração de projetos voltados para o desenvolvimento sustentável da comunidade local, etc. nas avaliações serão utilizadas metodologias inovadoras a fim de auxiliar os alunos no desenvolvimento cognitivo pessoal e coletivo,levando-o a perceber a importância dos conteúdos que foram propostospara a disciplina de Geografia.

Na forma de avaliação que será utilizada, novamente encontra-se presente as escolas nova e tradicional, visto que a escola nova surge com ênfase na formação do sujeito ativo para a vida em sociedade. Porém, ainda há a presença da pedagogia tradicional, na aplicação de testes escritos para os alunos. Mesmo com a presença da escola tradicional, é possível se avaliar os educandos a partir de pontos fundamentais que os levem à formação de sujeitos ativos, formadores de opinião própria. Nos testes escritos, serão elencadas questões na forma descritiva, levando o aluno a raciocinar e descrever o seu entendimento acerca do que se estudou dentro e fora da sala de aula, utilizando-se assim, ao mesmo tempo, da pedagogia tradicional e nova.


BIBLIOGRAFIA BÁSICA

AOKI, Virgínia. Geografia: Projeto Araribá.1 ed. São Paulo: Moderna, 2006.
BRASIL, Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: geografia: primeiro e segundo ciclos do ensino fundamental: MEC, 1997.
BROUSSEAU, Guy.  Introdução ao estudo das situações didáticas: conteúdos e métodos de ensino.  São Paulo: Atlas, 2008.
CARLOS, Ana Fani Alessandri (org.). A Geografia na sala de aula.8 ed. São Paulo: Contexto, 2009.
KOZEL, Salete; FILIZOLA, Roberto.  Didática de geografia: memórias da terra: o espaço vivido.  São Paulo: FTD, 1996.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário